Armazenamento inteligente. Sim, é possível prever o futuro

Na segunda metade dos anos 90 foi exibida no Brasil uma série americana que, se não chegou a ser um megassucesso por aqui, pelo menos garantia a audiência na TV aberta. Estou falando de Early Edition, centradana vida de Gary Hobson. Toda manhã, o personagem recebia em sua porta o jornal do dia seguinte, o que lhe dava o privilégio de conhecer os fatos antecipadamente. Com ajuda de alguns amigos e o jornal debaixo do braço, Gary saía pelas ruas de Chicago evitando desastres e salvando vidas.

Assertividade

Se depois de 20 anos os jornais continuam a estampar as notícias do dia anterior, no universo da tecnologia da informação a previsibilidade já é fato. Ela vem pelas mãos da Inteligência Artificial e do Machine Learning, facilitando e muito o trabalho de quem atua na área.

Um dos campos que tem se beneficiado dessa evolução é o gerenciamento de data centers em nuvem híbrida. Hoje, soluções de infraestrutura e de armazenamento conduzidas por IA estão transformando a gestão dos negócios, tornando-a muito mais simples e assertiva. E assertividade é tudo o que se quer quando se está diante de uma estrutura complexa que não pode parar.

Conhecimento compartilhado

Novas ferramentas analisam e correlacionam dados de milhões de sensores instalados em infraestruturas espalhadas pelo mundo. O cruzamento dessas informações permite um aprendizado contínuo, tornando todo o sistema mais inteligente e confiável. As estruturas de armazenamento trocam experiências em tempo real, antecipando problemas e evitando possíveis falhas.

Mas a alta disponibilidade (99,9999%) é apenas uma das características do armazenamento inteligente de dados. Além de garantir fluxos sem interrupções, a partir de análises preditivas a tecnologia viabiliza a otimização das cargas de trabalho, assim como ajustes objetivando a elevação do desempenho.

Previsibilidade

De acordo com estudos do Enterprise Strategy Group, o uso da IA faz com que mais de 80% dos problemas sejam automaticamente previstos e resolvidos, reduzindo drasticamente o tempo gasto com a gestão. Isso porque no armazenamento inteligente o ambiente é constantemente vigiado. Se algum erro é detectado, o sistema consegue solucioná-lo proativamente, evitando inclusive que data centers semelhantes sofram com o mesmo mal. A Inteligência Artificial joga luz em toda a estrutura, incluindo o que já foi e o que está por vir. Esse histórico torna o planejamento muito mais simples, uma vez que as demandas de capacidade, desempenho e largura de banda podem ser previstas com exatidão.

Até o relacionamento com o suporte muda. Aproveitando os dados da estrutura local e confrontando-os com informações globais, ferramentas de armazenamento que empregam IA são capazes de sugerir ajustes de desempenho, fazer recomendações de segurança e mesmo o envio automático de peças e pessoal antes que o problema aconteça.

Diferente da série de TV, todos esses benefícios nada têm de miraculosos ou sobrenaturais. É pura tecnologia aplicada, cujos resultados práticos estamos apenas começando a ver. E isso a torna tão ou mais admirável que uma Early Edition.